Pessoa com problemas psicológicos
People with mask face

79.192

Notificados

30.921

Descartados

18.514

Confirmados

17055 Recuperados 1237 Isolados 25 Internados 197 Óbitos
Atualizado em 22/11/2020

Metodologia de Cálculo do Coronômetro

O CORONÔMETRO, trata-se de uma ferramenta construída com o objetivo de acompanhar a evolução do cenário epidemiológico e capacidade instalada para o enfrentamento da COVID-19, auxiliando a gestão municipal na tomada de decisão, porém não sendo a única ferramenta disponibilizada e utilizada para avaliação para as progressões ou regressões de fases, bem como nortear as intervenções necessárias.

Para o cálculo dos indicadores que alimentarão o CORONÔMETRO, foi elaborada a matriz de avaliação conforme o modelo que pode ser visto clicando aqui.

Os indicadores foram distribuídos em dois eixos principais:

  1. CAPACIDADE INSTALADA
  2. CENÁRIO EPIDEMIOLÓGICO

O Eixo 1- Capacidade Instalada possui 02 indicadores:

  1. Taxa Diária de Casos Confirmados e/ou Suspeitos para COVID-19 internados em Leitos de UTI
  2. Taxa Diária de Casos Confirmados e/ou Suspeitos para COVID-19 internados em Leitos ClÍNICOS

Nota: A Fonte utilizada para cálculo dos indicadores será o Boletim Epidemiológico de Palmas-TO, emitido diariamente, para promover o alinhamento e padronização dos dados e informações publicadas.

No Eixo-1, os indicadores de acordo com sua relevância, possuem peso 4 e 1, respectivamente. Após calculado o indicador, o resultado é posicionado de acordo com o percentual que compreende cada fase, sendo representado por uma cor. Em seguida é calculada a nota que é dada pela multiplicação do peso do indicador pela nota da fase correspondente.

Por fim, a nota final é a somatória de ambas as notas dividida pela soma dos pesos dos dois indicadores. Resultando na nota do eixo,e esta será calculada e informada diariamente.

O Eixo 2 – Cenário Epidemiológico possui 02 indicadores:

  1. Média do Nº médio de reprodução (R zero) dos últimos 7 dias
  2. Média da Taxa de Recuperação dos últimos 7 dias

No Eixo-2, os indicadores de acordo com sua relevância, possuem peso 3 e 2 respectivamente. Estes serão informados pela média alcançada nos últimos 7 dias, por sofrerem influências em seus valores gerando grandes variações e ou distorção da informação, prejudicando a sua interpretação. Por isso, os mesmos serão informados pela média alcançada nos últimos 7 dias para possibilitar uma melhor avaliação dentro da tendência e polaridade.

Após calculado o indicador, o resultado é posicionado de acordo com o percentual que compreende cada fase, sendo representado por uma cor. Em seguida é calculada a nota que é dada pela multiplicação do peso do indicador pela nota da fase correspondente.

Por fim a nota final é a somatória de ambas as notas dividida pela soma dos pesos dos indicadores. Resultando na nota do eixo.

A nota FINAL se dará pela soma das notas correspondentes em cada eixo e será posicionada na fase correspondente do “Coronômetro”.

Notas: limitações dos Indicadores

Indicador nº 1 e 2: Os leitos de UTI e CLÍNICOS existentes no município de Palmas, também são disponibilizados para atender todos os municípios do Estado do Tocantins. Portanto, a taxa de ocupação apresentada não se refere apenas aos pacientes internados e residentes em Palmas.

Indicador nº 3: A velocidade de transmissão é calculada por meio do R zero. É importante destacar que, pelo fato desse indicador medir os efeitos mais recentes da doença, e ao mesmo tempo apresentar sensibilidade e flutuações no seu cálculo diário, foi optado por informar a média dos últimos 7 dias.

Indicador nº 4: Por apresentar flutuações no seu cálculo diário, foi optado informar a média dos últimos 7 dias.